21/11/2008

Paulo César








Procuro aflita teu corpo
Assim como um pássaro
Um abrigo em meio à tempestade.
Louca, me acalmo em teus braços
Ouvindo as batidas do teu coração...

Contemplo teus olhos,
Espelhos da tua alma.
Sinto teu cheiro pairando no ar

Amor verdadeiro, paixão infinita...
Revigora minha vida poder te amar!

Célia Araújo

Um comentário: